Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

Por tudo o que o MPF e a PF já levantaram sobre o envolvimento do deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) nos negócios do seu irmão, Geddel Vieira Lima, atualmente preso na Papuda, no meio político ninguém tem dúvida de que vem chumbo grosso contra o parlamentar. Ele tinha a chave do apartamento dos R$ 51 milhões em dinheiro vivo, foram encontradas impressões digitais de um assessor seu, além de sua participação no esquema de propinas.

A menos que o STF decrete sua prisão em flagrante, se houver convencimento de que estaria cometendo algum crime, como, por exemplo, obstrução de justiça ou ocultação de patrimônio, a maioria dos deputados aposta que será pedida sua prisão, mas caberá à Câmara dos Deputados decidir se aceita ou não o pedido, como agora no caso do afastamento de Aécio.

Nessa hipótese só quero ver como os deputados vão se posicionar, se vão ter coragem de, em votação aberta, serem contra uma eventual prisão decidida pelo STF diante de tudo o que já veio à tona.