Ontem, no programa Conexão Repórter, apresentado pelo jornalista Roberto Cabrini, de todas as pessoas procuradas para falar a respeito das denúncias, um único citado resolveu falar por telefone após desmarcar por três vezes consecutivas a entrevista, o senhor Cacau Medeiros. Embora seja advogado e conste também que seja empresário, até as paredes do tribunal sabem qual é a verdadeira atividade exercida por Cacau Medeiros: lobista. Ele pode ter esquecido, eu não. Afinal, após este blog trazer à tona o esquema de corrupção montado em Cabo Frio por Hugo Cecílio, ex-presidente do PMDB da cidade, o Ministério Público resolveu investigar as minhas denúncias da chamada "OPERAÇÃO BOIBOM", que resultou na condenação de Hugo Cecílio de Carvalho a mais de 7 anos de prisão e de outros integrantes. Como poderão ver abaixo, a quadrilha de Hugo Cecílio, de quem Cacau Medeiros recebia pagamentos regulares, foi condenada pelos seguintes crimes: Associação Criminosa, Sonegação Fiscal, Lavagem ou Ocultação de Bens, Direitos ou Valores Oriundos de Corrupção.




Durante as investigações, foi apreendida a agenda com as anotações pessoais de Hugo Cecílio, contendo seus encontros, pagamentos em caixa 1 e caixa 2. Tudo dinheiro proveniente de corrupção. Como poderão ver, em diversas datas, como por exemplo no dia 26 de fevereiro de 2011, Hugo Cecílio escreve em sua agenda da propina: "Dei $ p/ Cacau".



Em outra oportunidade, Hugo Cecílio, o coordenador das maracutaias de Marquinho Mendes e do PMDB da Região dos Lagos, escreve em sua agenda que tem encontro agendado em Búzios com Salviano - homem de confiança do prefeito Marquinhos Mendes -, Cacau e Letícia. Veja na imagem abaixo:



Bem, é extensa a quantidade de vezes e situações nada honrosas que Cacau aparece na agenda da propina. Também não se sabe se ele, de fato, vendia, como afirmava na época, as decisões da sua esposa, a desembargadora Letícia Sardas pois é um conhecido falastrão. Mas é bem verdade que o prefeito Marquinhos Mendes foi diversas vezes afastado do cargo e em todas elas retornou por interferência de Cacau Medeiros quando sua esposa ocupava um cargo importante no Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro.

Deixo claro que não estou utilizando este caso agora por causa da perseguição política que estou sendo vítima e cujo porta voz das ameaças, em agosto de 2016, em nome do senhor Luiz Zveiter, foi o senhor Cacau Medeiros. Meu blog já havia feito matéria relatando o escândalo BOIBOM.

Em sua fala no programa Conexão Repórter o senhor Cacau Medeiros afirma não conhecer nem a mim nem ao desembargador Luiz Zveiter. Assista ao vídeo e veja a foto abaixo onde ele aparece ao lado de Luiz Zveiter, de quem é amigo de longa data:



Clique e ouça a conversa com Cacau Medeiros


Leticia Sardes, Luiz Zveiter e Cacau Medeiros
Leticia Sardes, Luiz Zveiter e Cacau Medeiros


Cacau Medeiros não tem memória fraca para esquecer de seu fiel amigo Luiz Zveiter nem tão pouco para esquecer que um dia foi levado ao apartamento onde resido, na Senador Vergueiro, por um interlocutor a fim de tentar me convencer a não publicar mais matérias sobre o escândalo BOIBOM.

Tudo inútil. Afinal, como afirmei ontem, meu primeiro compromisso é com a verdade.

A agenda de Hugo Cecílio, que ficou conhecida como agenda da propina, tem de tudo. Esquemas com a Receita Federal, propinas à Receita Estadual, pagamentos a diversos políticos da Região dos Lagos e menções a acerto de liminares, retirada de pauta, o que dá a entender claramente que são atuações junto ao Judiciário Estadual. Não sei se a Corregedoria do Tribunal de Justiça recebeu do Ministério Público todas as anotações feitas pelas mãos de Hugo Cecílio pois, se recebeu, deveria ter investigado o caso de Cacau Medeiros pois é o mais gritante dos assuntos em relação ao Judiciário.

Foi através dele que recebi as ameaças do senhor Zveiter, que reproduzirei em um pequeno trecho, embora a conversa tenha sido bem maior do que o retratado aqui.

CACAU - "Governador, o Luiz é um amigo maravilhoso mas quando ele cisma, ninguém tira da cabeça dele. Ou o senhor para e faz um entendimento com ele ou ele vai infernizar a sua vida, pode ter certeza!"

Em um trecho mais à frente, ele afirma que Rosinha irá ser cassada e que o senhor Zveiter seria eleito no ano seguinte presidente do TJ, o que de fato aconteceu, mas a eleição foi anulada e o mais impressionante, que estava tudo acertado para haver uma operação em Campos que ele errou no nome e chamou de "Cheque Família" e afirma:

CACAU - "Ele falou que os caras foram lá pedir apoio dele porque o MP tá acertado. O delegado também. Eles pediram pra dar um toque num juiz conhecido dele. Ele tá tão desesperado com essa história da DELTA que disse pros caras esperarem um pouquinho, até essa conversa nossa. Se não resolver nada, ele vai colocar todo mundo no fogo!"

Tive que suportar em silêncio durante todo este tempo as injustiças, as covardias praticadas contra mim e outros inocentes porque não achei justo trazer a público uma conversa com o senhor Cacau Medeiros onde ele envolve nomes de pessoas que podem estar sendo levianamente usadas por ele mas a verdade é que tudo ou quase tudo o que ele falou aconteceu. Não me refiro à conduta das pessoas mas especialmente a quatro fatos:

1º: A cassação de Rosinha em um processo que nem em pauta estava foi incluído repentinamente, após esperar concluso com o relator há mais de um ano. Detalhe, Rosinha havia sido absolvida em Primeira Instância.

2º: Sua certeza que ocorreria um tumulto na eleição de Campos (Operação Chequinho) pois um delegado e um promotor estavam apenas à espera de um juiz que Zveiter indicaria caso eu não aceitasse retirar o nome dele da Notícia Crime apresentada à Procuradoria Geral da República, sobre superfaturamento envolvendo a empreiteira DELTA.

3º: Contrariando todas as expectativas, Zveiter foi absolvido no escândalo Cyrela.

4º: Que Zveiter seria consagrado na eleição que ocorreria no ano seguinte para a presidência do Tribunal de Justiça do Rio mesmo sabendo que ele não poderia concorrer. De fato, Zveiter foi eleito de forma consagradora e a eleição foi anulada pelo Supremo Tribunal Federal.

Repito. Como não tenho como acreditar em fatos que me foram ditos pelo senhor Cacau Medeiros a respeito de outras pessoas que ocupam posições de ministros de tribunais superiores, desembargadores e juízes, preferi a cautela e a responsabilidade que sempre marcou o jornalismo que faço. Só falar com provas. Afinal, até as paredes do Tribunal de Justiça conhecem Cacau Medeiros e o que ele é capaz de fazer para atingir os seus objetivos. Mas não posso pagar por crimes que não cometi e muito menos deixar que outras pessoas sofram porque não aceitei me curvar ao desejo do senhor Zveiter.

Aliás, em um trecho da conversa eu digo a ele: "Cacau, sabe o que eu acho? Zveiter cuida da vida dele e eu cuido da minha".

Ao que ele responde: "Bem, eu só tô querendo ajudar. Se amanhã tiver um problema com a Rosinha, não vai dizer que eu não avisei. Eu vou ficar com a minha consciência tranquila até porque, Letícia gosta muito dela. Se der uma M... na eleição lá em Campos, não foi por falta de aviso."

Se o senhor Cacau Medeiros quiser tirar dúvidas do que falou, basta consultar trecho desse audiograma. Aqui não estou expondo ninguém às palavras deste falastrão mas é a prova cabal de que conversamos:

Trecho da conversa
Trecho da conversa



Jamais critiquei a Justiça como instituição, ao contrário, fui o governador que instituiu o Fundo Especial do Tribunal de Justiça do Rio, que deu à Justiça Fluminense a oportunidade de se modernizar como nenhuma outra do país mas não posso me acovardar diante daqueles que se acham donos da justiça e que querem usá-la como fonte de perseguição política ou mesmo de chantagem e vingança.

Fui duas vezes preso covardemente por um crime que não cometi, vereadores e secretários da prefeita Rosinha sofreram prisões arbitrárias e covardias que precisam ser reparadas pois a Operação Chequinho e a Cassação de Rosinha podem ser resumidas em três palavras, como disse ontem no programa Conexão Repórter: PERSEGUIÇÃO, VINGANÇA e INJUSTIÇA!