Protocolei no dia 6 de outubro, no Gabinete Civil do Governo do Estado, ofício ao governador Pezão, solicitando proteção policial a mim e a minha família pelas ameaças que me foram relatadas por agentes penitenciários lotados em Benfica. Numa delas, o ex-governador Sérgio Cabral, como poderão ouvir na voz do agente, afirma que, quando deixar o presídio irá "urinar na minha sepultura".

Passados 18 dias nenhuma providência foi tomada. Embora o ex-governador Sérgio Cabral tenha recebido a determinação de transferência do Rio para um presídio federal, isso não altera a gravidade das ameaças porque além de boa parte de sua quadrilha ainda estar solta, o fato dele ser transferido está sendo falsamente atribuído à entrevista que dei na véspera da decisão do juiz Marcelo Bretas.

Abaixo leiam a íntegra do ofício e ouçam o áudio do agente penitenciário, que para preservar sua segurança, já que trabalha no presídio de Benfica, teve a voz distorcida.



Clique e ouça