O Rio de Janeiro continua sendo a Cidade Maravilhosa por suas belezas naturais, mas no dia a dia se transformou num cenário de violência, de guerra mesmo. No final de semana ouvi de uma pessoa na rua um comentário que registrei: "Nem matando um comandante de batalhão as pessoas se mobilizam para ir à rua pedir providências contra a violência". De fato vejo com tristeza o silêncio da sociedade organizada. É como se a matança de policiais, as incontáveis vítimas de balas perdidas, a onda de assaltos e arrastões, os tiroteios e confrontos entre facções criminosas rivais fosse uma realidade inevitável, que não tem solução, por isso não vale a pena lutar por dias melhores, por mais segurança. Como lembrou bem um amigo meu, parece que só no dia em que alguém da elite da cidade for vítima da violência é que a mídia e as entidades civis vão se convencer que é preciso conclamar a população a cobrar as autoridades. É desanimador esse silêncio onde as pessoas se limitam a protestar nas redes sociais.