Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online

A ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, do PSDB, deveria ter mais bom senso. Querer ganhar acima do teto constitucional e alegar que receber apenas R$ 33 mil por mês “sem sombra de dúvidas, se assemelha ao trabalho escravo" é um deboche com 99% do povo brasileiro. Além dos R$ 33 mil, como ministra, Luislinda tem direito a carro com motorista, jatinhos da FAB, cartão corporativo e imóvel funcional. Mas em entrevista ao Estadão justificou que como ministra tem que estar sempre arrumada e maquiada. Enquanto isso os verdadeiros escravos, perdem direitos trabalhistas que antes eram assegurados pela CLT e "comem o pão que o diabo amassou". Depois que viu a repercussão negativa, Lusilinda agora diz que vai deixar para lá. Que vergonha!