Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online
O número de brasileiros que aprovam o governo de Michel Temer é irrisório, insignificante, míseros 3%, eu sei que é perto de zero, ainda mais quando a margem de erro é de 3 pontos para mais ou para menos. Mas vai piorar a partir de janeiro. Até lá ninguém sentirá melhora no bolso, no dia-a-dia, ainda que o governo fale que a economia já está se recuperando. E o adiamento dos reajustes salariais dos servidores federais, de 2018 para 2019, além do aumento da contribuição previdenciária de 11% para 14% (para quem ganha acima de R$ 5 mil) vão provocar muitos protestos de servidores. Aliás, na próxima sexta-feira já teremos a primeira manifestações dos servidores federais contra o pacote de maldades de Temer. Ou seja, a aprovação do presidente Michel Temer ainda cairá mais, se é que isso é possível. Vai acabar dando traço, que é como nas pesquisas de audiência de rádio e televisão se diz quando ninguém ouve ou assiste determinado programa ou horário.

Comentários

08/11/2017

11:52

carioca - rio de janeiro

Seria necessário apenas divulgarem os limites individuais dos gastos com cartões corporativos do goverrno, cuja fatura é paga com recursos públicos, muitos sem prestações de contas junto aos tribunais de contas, até limite milionário em alguns casos, Esses petralhas não sabem nem o que é salário. Bastava divulgar os gastos da presidência da república desde 2004, vai assustar mais que o porão escuro de lama preta do jaburu.Os contribuintes precisam saber o motivo do desprezo da companheirada para com os valores dos salários e aposentadorias dos brasileiros( sem cartão corporativo). É de humilhar o teto salarial imposto pelo governo.

09/11/2017

01:06

Estudante Fluminense - Bolsonaro não falou nada de mais querem é prejudicar o pré-candidato

http://odia.ig.com.br/brasil/2017-11-08/bolsonaro-e-condenado-por-ofensas-contra-populacao-lgbt.html