Depois de pedir ao juiz Marcelo Bretas para confiar na sua índole, o meritíssimo deve ter tido dificuldade para segurar as gargalhadas, no mesmo depoimento Sérgio Cabral criou uma nova versão para o verbete "propina". Segundo ele nunca pediu propina, só apoio.

Bem, o Aurélio ensina o que é propina: "Dinheiro que se oferece a alguém em troca de favor ou negócio lucrativo, geralmente ilícito." Mas para o "xerife" do presídio vip de Benfica propina é sinônimo de "apoio". Logo diamantes, joias, barras de ouro são "prosaicos" apoios à sua ex-vida de bilionário, que torrava mensalmente R$ 4 milhões, de acordo com a força tarefa da Lava Jato.