Charge de Aroeira, do jornal O Dia
Charge de Aroeira, do jornal O Dia

Vários colunistas do Globo no dia de hoje, de forma até leviana, tentam comparar as situações entre eu e Sérgio Cabral. Pensam que seus leitores são idiotas. Ao contrário de Sérgio Cabral que tem centenas de provas de enriquecimento ilícito, corrupção, lavagem de dinheiro, contra mim nunca houve nenhuma acusação de enriquecimento ilícito, existência de conta no exterior ou corrupção. O que estaria por trás disso?

Tentam me intimidar no momento em que a Globo é acusada de pagar propina de R$ 50 milhões para obter os direitos de transmissão dos jogos da Copa do Mundo e outros eventos, fato que eu já venho denunciando há muito tempo. Aliás, assistam a matéria do Jornal da Record.



Essa tentativa junta-se a outra de esconder os principais pontos da delação do marqueteiro do PMDB-RJ Renato Pereira e confundir a opinião pública, dizendo que pessoas que já trabalharam comigo no passado receberam recursos supostamente ilícitos, mas já na era de Sérgio Cabral como governador.

Já que a Globo tenta esconder os fatos principais da delação de Renato Pereira, tratando de assunto de secretárias e outras coisinhas menores, trago a vocês agora um resumo das maracutaias, essas sim grandiosas praticadas por Cabral, Pezão, Paes, Picciani junto com o dono da Prole Renato Pereira.

Vejam as duas matérias publicadas aqui no blog e em seguida eu sigo comentando.

Reprodução do Blog do Garotinho
Reprodução do Blog do Garotinho


Reprodução do Blog do Garotinho
Reprodução do Blog do Garotinho


Será que as Organizações Globo pensam que seus leitores, telespectadores e ouvintes são imbecis ao ponto de acreditarem que alguém que trabalhou comigo em 2002 recebe uma vantagem, supostamente indevida sete anos depois, de um inimigo político declarado, tem alguma relação comigo?

As Organizações Globo estão em maus lençóis tanto na apuração das propinas para a Copa do Mundo, Copa das Confederações e Taça Libertadores da América, e na própria delação de Renato Pereira, cujo sigilo, agora levantado, mostrará que o ex-prefeito Eduardo Paes e o ex-governador Sérgio Cabral destinaram diretamente ou por vias transversas milhões de reais que beneficiaram as empresas da família Marinho.

Não chego ao ponto dos radicais que querem a cassação da concessão da TV Globo, mas querer um tratamento diferenciado de todos os outros casos de propina, onde a emissora diz que ela mesmo apurou se houve ou não pagamento de propina por parte dos seus diretores, e conclui que não houve, inocentando a si própria, é no mínimo se achar acima da lei. A Globo deveria fazer como eu, pedir que as autoridades que apontam os crimes de que é acusada mostrem as provas, mas ela não pode porque sabe que cometeu os crimes nega.

Aliás, todos se lembram quando, ao vivo, eu disse que a Globo sonegava impostos e a jornalista negou, mas poucos dias a emissora pediu parcelamento e começou a pagar os impostos que dizia que não devia.