Não posso ser acusado de ser contra o Ministério Público, a Justiça ou a Defensoria Pública estadual, pois essas instituições foram fortemente apoiadas durante minha gestão como governador do estado, tornando-se referência nacional. Por outro lado, é inadmissível que o corporativismo mantenha em seus quadros, no caso de hoje o Ministério Público, integrantes que desmerecem, desonram e desmoralizam uma instituição que tem como dever principal ser o fiscal da lei. Conforme afirmei no sábado, vou mostrar numa sequência de matérias as perseguições, covardias e ilegalidades praticadas contra mim em nome de interesses inconfessáveis e imorais de um pequeno grupo do Ministério Público, da Justiça e outros órgãos instalados em Campos, sob o comando do promotor Leandro Manhães.
Desde 2015 venho demonstrando através de documentos o envolvimento deste promotor em diversos crimes e ilícitos, sendo incompreensível que ele ainda permaneça nos quadros da instituição, valendo-se de sua função pública para enriquecer e perseguir os que o denunciam. Este promotor, conforme já demonstrei ao GAOCRIM - Grupo de Atribuição Originária em Matéria Criminal - do MP/RJ, já cometeu diversos crimes, entre eles: ocultação de bens, por intermédio do policial civil Rogério Pontes que atua como seu laranja; lavagem de dinheiro, numa operação de compra e venda de um apartamento envolvendo a sua própria mãe; invasão de área de preservação ambiental no município de Búzios, prevaricação ao deixar de denunciar por tortura os policiais que lhe prestam ‘serviços’; manobras para favorecer grandes empresas no porto do Açu; além de, depois de pedir uma intervenção na Santa Casa de Misericórdia, instalar dentro da instituição seu advogado particular para cuidar de seus interesses pessoais. Outra denúncia ainda mais grave que consta do Procedimento Investigativo Criminal – PIC - instaurado no GAOCRIM, é que o promotor Leandro Manhães, segundo Relatório do Serviço de Inteligência do próprio estado, é o verdadeiro dono do PÁTIO NORTE, a empresa que reboca carros da população campista cobrando diárias caríssimas que geram revoltas.





Enquanto nada é feito para excluir dos quadros do Ministério Público, este mau elemento, está se desvirtuando da sua função e usa do seu cargo para atacar quem o denunciou: Anthony Garotinho.
Esses e outros fatos são de conhecimento da Corregedoria do Ministério Público do Estado há anos.



São também de conhecimento dos promotores de bem, que se sentem envergonhados em ver sua instituição enxovalhada por alguém com este tipo de comportamento.
Seus superiores no Estado do Rio também sabem do caso. Há um procedimento de investigação criminal aberto contra ele por denúncias que venho fazendo, mas, não se sabe como, ele consegue se manter no cargo.
Talvez seja essa demora em punir esses maus comportamentos que tenham levado o Ministério Público a não mover nenhuma ação contra o ex-governador Sérgio Cabral já condenado a mais de 100 anos de cadeia.
Agora, levamos o caso ao Conselho Nacional do Ministério Público – CONAMP. Assim como denunciamos o caso das autoridades estaduais à PGR, esperamos que - para o fortalecimento dessa instituição, imprescindível para a fiscalização e o cumprimento da lei - indivíduos como esse sejam afastados para não comprometer a instituição. Leandro Manhães foi o promotor que me denunciou na Operação Chequinho, e o fez por pura vingança.
Ele faz parte de uma organização criminosa que envolve outras autoridades de outros poderes. Minhas palavras podem me causar mais retaliações do que já sofri até agora, mas são necessárias para que a verdade e a justiça prevaleçam.

NÃO VOU ME CALAR!

DENUNCIEI QUE CABRAL ASSALTAVA OS COFRES PÚBLICOS E ELE ESTÁ PRESO.
DENUNCIEI O ENRIQUECIMENTO ILÍCITO DE SÉRGIO CÔRTES E ELE ESTÁ PRESO.
DENUNCIEI LAVAGEM DE DINHEIRO DE JORGE PICCIANI E ELE ESTÁ PRESO.
DENUNCIEI A MÁFIA DA CBF QUE DESTRUIU O FUTEBOL BRASILEIRO E MARIN ESTÁ PRESO.
DENUNCIEI A MÁFIA DAS EMPREITEIRAS COMANDADAS POR CAVENDISH E ELE ESTÁ PRESO.
DENUNCIEI LAVAGEM DE DINHEIRO DE ADRIANA ANCELMO E ELA ESTÁ PRESA.
JÁ SÃO MAIS DE 40 PRESOS. POLÍTICOS, EMPRESÁRIOS E OUTRAS AUTORIDADES PROCESSADOS OU DENUNCIADOS CUJA ORIGEM FORAM MINHAS DENÚNCIAS.
SERÁ QUE SOMENTE DESSA VEZ ESTOU ERRADO?



ANTHONY GAROTINHO