Reprodução do G1
Reprodução do G1

Sintam a jogada para adiar a sessão do STF que vai decidir na terça-feira se Aécio Neves vira ou não réu na denúncia sobre a gravação onde o senador mineiro pede propina de R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista. Como sua irmã. Andrea Neves está na mesma denúncia, a defesa dela alegou que seu advogado não poderia comparecer à sessão de terça-feira. Mas não colou. O ministro Marco Aurélio fez questão de evidenciar que na defesa de Andrea constam doze advogados. Se um não pode comparecer, outro pode assumir a sustentação oral de sua defesa.