Charge de Arabson
Charge de Arabson

Impressiona o baixo nível, o radicalismo que tomou conta da pré-campanha eleitoral presidencial. Estamos num vasto e assustador deserto de ideias. Nenhum pré-candidato apresenta nenhuma proposta, não se discutem os problemas nacionais. Estamos a menos de seis meses da eleição.

Em 2002, quando me candidatei a presidente, e tive quase 15 milhões de votos, pelo PSB, na época um partido pequeno, a esta altura já tinha apresentado várias propostas para o país, como o salário-mínimo a R$ 400 (valor da época), minha equipe do plano de governo trabalhava a todo vapor.

Agora só vemos radicalismo, ataques, a pré-campanha está na base do "tiro, porrada e bomba". As redes sociais viraram um octógono de UFC, cheias de golpes baixos, ofensas à honra dos candidatos, mas não vê uma ideia, uma proposta para o país.

É decepcionante e preocupante.