O Tribunal Superior Eleitoral reformou a decisão do TRE/RJ e, por seis votos a um, manteve a liminar que concedeu liberdade a Garotinho, Rosinha e todos os outros acusados.

DETALHE IMPORTANTE: Dos sete ministros, três votaram para anular toda a operação, alegando que o juiz de Campos não tem competência para julgar o caso e fere o princípio do juiz natural.

Mais uma vez, o TSE corrige atos absurdos praticados pela justiça de Campos e referendados pelo TRE.