Dois dos três desembargadores da Oitava Turma do TRF-4 votaram, nesta quarta-feira, por condenar a jornalista Cláudia Cruz, mulher do ex-deputado Eduardo Cunha, no julgamento de um processo da Operação Lava Jato.

João Pedro Gebran Neto votou por condenar Cláudia por evasão de divisas, e Leandro Paulsen, por evasão de divisas e lavagem de dinheiro. O julgamento foi interrompido por um pedido de vista de Victor Laus e não tem data para ser retomado.

Cláudia Cruz é acusada de ter usado e escondido no exterior dinheiro obtido por Eduardo Cunha em esquemas de corrupção. Na primeira instância, Moro absolveu a jornalista dizendo que não havia provas suficientes de que ela cometeu os crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Comentários

10/05/2018

09:55

Roy silva - Volta redonda

É dois pesos e duas medidas o Lula foi preso porque delatores disseram que o dúplex do Guaruja era dele sem provas. ja a mulher do Cunha foi absovida por Moro com provas robusta.