Em decisão monocrática, o ministro do Superior Tribunal de Justiça, Antonio Saldanha, negou pedido de liminar da defesa de Eduardo Cunha para livrá-lo da prisão decretada pela 14ª Vara Federal do Rio Grande do Norte, no ano passado.

Trata-se do processo da Operação Manus, em que Cunha é acusado de receber propina na construção do estádio Arena das Dunas, em Natal, que teria sido utilizada para a campanha de Henrique Eduardo Alves ao governo do Rio Grande do Norte, em 2014.