O presidente Michel Temer fez um pronunciamento na noite de domingo onde anunciou seis medidas, sendo três novas medidas provisórias, para tentar encerrar a paralisação dos caminhoneiros.

Entre as medidas está a redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel por 60 dias e a isenção de pegamento de pedágio para eixos suspensos de caminhões vazios. Apenas a redução de R$ 0,46 no preço do diesel custará ao governo R$ 10 bilhões.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, as negociações contribuíram para reduzir os bloqueios nas estradas, no entanto, há dúvidas quanto ao fim da paralisação, que continua afetando serviços em todo o país.

Comentários

28/05/2018

11:17

Luiz - S. Gonçalo

Está na hora dos caminhoneiros cederem. Depois as forças de segurança parte pra cima e ainda vai estar errada.

28/05/2018

11:38

Denilson Vieira - Rio de janeiro

O povo não que migalhas.ele não tem legitimidade chegou através do golpe junto com a globo.forca camioneiros. Nois somos brasileiro lembrando vcs q levam comida e alimentos para abastecer lojas e supermercados

28/05/2018

01:12

Luiz - S. Gonçalo

O Governo está cedendo e aberto ao diálogo , esta greve é política , portanto esse partido cujo Presidente está preso não se conforma em perder, é a ditadura da esquerda. Que levou e ainda quer levar o Brasil ao caos.

29/05/2018

11:32

Tânia - RJ

TSE entende quem é o político corrupto e criminoso. Ex-presidente Lula quando estava no governo sempre havia alerta do povo das roubalheiras desde 2005. Bolsonaro sempre foi perseguido por políticos petistas, DEM, PSOL, parte da Mídia e políticos do PC do B. Para completar pesquisas como IBOPE mentem e a maioria do povo não confia nisso. https://noticias.uol.com.br/politica/eleicoes/2018/noticias/2018/05/29/tse-define-hoje-se-reus-como-lula-e-bolsonaro-podem-disputar-presidencia.amp.htm