O ministro Edson Fachin arquivou uma investigação sobre um manuscrito encontrado no gabinete de Ciro Nogueira, no fim de abril, que citava o presidente Michel Temer.

O senador é investigado por suposto envolvimento na compra de silêncio de uma testemunha, seu ex-assessor Jose Expedito Almeida. No documento encontrado pela Polícia Federal no gabiente de Nogueira, estava escrito: “Fundo 1.000 Imp 200 RT 200 2 Temer 300 300”.

Ao arquivar a investigação, Fachin acolheu pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Em seu despacho ele diz que, se novas provas surgirem, nada impede que a investigação seja retomada.