A Polícia Federal está realizando um último esforço para finalizar o inquérito dos portos, que envolve o presidente Michel Temer, aliados dele e empresas do setor portuário. Entre os policiais estão “alguns ligados à área de crimes cibernéticos e de inteligência, além de três peritos, e o serviço de perícia de informática do Instituto Nacional de Criminalística”.

O inquérito apura se a Rodrimar, que opera no porto de Santos, foi beneficiada pelo decreto assinado por Michel Temer em maio de 2017, que ampliou de 25 para 35 anos as concessões do setor, prorrogáveis por até 70 anos.

Além do presidente, são investigados Rodrigo Rocha Loures, Antônio Celso Grecco e Ricardo Mesquita.