Documentos entregues por delatores da ‘Operação Câmbio, desligo’ mostram que 35 doleiros movimentaram milhões de dólares por meio de 260 offshores com contas abertas em 97 bancos espalhados por 29 países. As transações foram feitas por meio do sistema financeiro paralelo comandado por Dario Messer, considerado o “doleiro dos doleiros”.

Segundo o Ministério Público Federal, o grupo de doleiros teria movimentado US$ 1,6 bilhão entre 2007 e 2016.

A ‘Câmbio, desligo’ é um desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro. A operação foi deflagrada em 3 maio e prendeu vários doleiros. Apontado como líder do esquema, Messer é considerado foragido da Justiça desde então.

Segundo o MPF, ele atuava como um “doleiro dos doleiros, indicando clientes que necessitavam de dólares (compradores) e que necessitavam de reais”.