O juiz Marcelo Bretas condenou Eike Batista a 30 anos de prisão e a pagar uma multa de R$ 53 milhões por corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Ele é acusado de pagar propina no valor de 16,5 milhões de dólares a Sérgio Cabral. Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal, a fim de ocultar o pagamento a Cabral, o doleiro Renato Chebar criou uma offshore chamada Arcadia Associados, que assinou um contrato fictício com a empresa Centennial Asset Mining Fund, de Eike Batista, para a possível aquisição de uma mina de ouro.

O ex-braço-direito de Eike e ex-vice-presidente do Flamengo, Flavio Godinho, foi condenado a 22 anos de prisão.

Na mesma sentença, Bretas condena também Sérgio Cabral a mais 22 anos e oito meses de prisão por corrupção passiva, assim como Adriana Ancelmo a mais 4 anos e seis meses. Essa foi a sexta condenação de Cabral em processos que apuram esquemas de corrupção no estado do Rio de Janeiro. O ex-governador já soma penas que ultrapassam 120 anos de prisão.

Comentários

03/07/2018

04:28

Lamentavelmente a violência dispara em MG,RJ,PA,SP,AM,BA,... - A pergunta que fica: O que aconteceu para ser executado dentro do bar?

http://v9vitoriosa.com.br/policia/africano-que-fez-intercambio-em-uberlandia-e-baleado-dentro-de-bar-e-morre-no-hospital/

04/07/2018

09:23

Reinaldo Luiz - RJ

O Eike Batista deu muito dinheiro foi para a secretaria do Beltrame. O milionário Beltrame deveria ser investigado https://odia.ig.com.br/_conteudo/noticia/rio-de-janeiro/2013-08-10/eike-batista-cancela-r-20-milhoes-que-injetava-por-ano-nas-upps.html.

04/07/2018

12:57

Luiz - S.gonçalo

E olha que chegou a publicar livros de como se tornar rico. Pobre destino, que possam se arrepender e alcançar a misericórdia do Senhor.