Em relatório finalizado em maio, a Polícia Federal disse ter comprovado o envolvimento de Aécio Neves para maquiar dados do Banco Rural enviados à CPI dos Correios, que investigou o esquema do mensalão.

Segundo o delegado Heliel Jefferson Martins Costa, o objetivo era esconder os vínculos da instituição com as empresas de Marcos Valério, operador do mensalão, e o governo de Minas Gerais, comandado na época por Aécio.

No relatório, Heliel diz que o envolvimento do senador tucano teria sido provado a partir de fatos que, reunidos em ordem lógica, possibilitam ao investigador afirmar que Aécio não tinha como não saber ou não ter participado da trama apurada.

Comentários

15/07/2018

09:41

Reinaldo - Rio de Janeiro

Em 2012, denunciar que Cabral fechou um restaurante em Mônaco para comemorar com Cavendish e outros empresários os contratos superfaturados com o governo do Rio já havia causado censura contra o Garotinho. Uma juíza do TRE-RJ mandou invadir a sede do PR e apreender jornais que informavam à população sobre os gastos de Cabral em Paris. A juíza alegou que era "crime atribuir atos ilícitos a membros do PMDB". http://www.carlosnewton.com.br/juiza-errou-ao-apreender-jornal-com-as-fotos-constrangedoras-de-sergio-cabral-e-sua-quadrilha/