O juiz Sérgio Moro marcou para o dia 14 de setembro uma audiência presencial com Eduardo Cunha. Condenado na Lava Jato e preso em Curitiba, Cunha será ouvido no processo em que é acusado pelo Ministério Público Federal de receber propina em contratos para o fornecimento de navios-sonda para a Petrobras.

Conforme a denúncia, entre 14 de junho de 2006 e outubro de 2012, Cunha solicitou para si e para outros envolvidos no esquema - e aceitou promessa de vantagem indevida - de cerca de US$ 15 milhões em razão de contratação dos navios-sonda.

Ainda segundo a denúncia, Cunha contou com atuação de Solange Pereira de Almeida, ex-deputada e ex-prefeita de Rio Bonito, para pressionar o pagamento das propinas por meio de dois requerimentos a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados.