Em entrevista nesta quarta-feira (01) à CBN, o presidente da Alerj, André Ceciliano, afirmou que o processo de impeachment do governador Wilson Witzel não será interrompido por conta da decisão do STJ de não compartilhar informações com a Alerj. De acordo com Ceciliano, a denúncia não está baseada exclusivamente no inquérito do STJ. E Witzel já conhece o teor das acusações que pesam contra ele naquele tribunal.

– A denúncia não está baseada somente na busca e apreensão autorizada pelo STJ, nas ações do STJ. Tem outros elementos. A gente sabe que ele assinou documentos contra pareceres da PGE. Não estou fazendo juízo de valor. É bom lembrar também que os advogados do governador já apresentaram defesa no STJ. Então, ele conhece o que está lá. Portanto, o processo de impeachment vai continuar– afirmou Ceciliano, enfatizando que Witzel terá amplo direito de defesa.

O presidente da Alerj disse ainda que Lei 1079, que regulamenta o impeachment, estabelece em seu artigo 76 que a denúncia pode ser apresentada com as provas ou pode-se indicar onde se encontram os elementos comprobatórios.

REPRODUÇÃO: AGENDA DO PODER

Comentários