Reprodução da coluna do jornalista Claudio Humberto
Reprodução da coluna do jornalista Claudio Humberto


Esse caso envolve Cabral, Pezão e o prefeito de Piraí, é na terra do vice-governador. Mas não tenham dúvidas de que se não abafarem os desdobramentos da Operação Guilhotina, não vai demorar a termos a tão propalada e abortada Operação Caixa de Pandora 2. A Caixa de Pandora 1, para quem não lembra desbaratou o Mensalão de Brasília e derrubou o governador José Roberto Arruda, por sinal grande amigo e parceiro de negócios de Cabral.

Impeachment no Rio de Janeiro, como se refere o jornalista Claudio Humberto, hoje não há condições. Cabral tem a ALERJ na mão, até deputados do PR cooptou. Só com a tal Operação Caixa de Pandora 2, que faria Cabral perder o apoio da mídia, que nessa hora vai querer salvar a pele (a credibilidade que lhe resta) e aí sem blindagem, o caminho de Cabral seria o cadafalso.

O mar de lama já descoberto, as ramificações já desvendadas em qualquer democracia avançada seriam mais do que suficientes para derrubar qualquer governante. Mas aqui só acredito vendo. Mas com ou sem Caixa de Pandora 2 podem estar certos que o segundo mandato de Sérgio Cabral vai terminar mal.

Comentários