Reprodução do Extra on line
Reprodução do Extra on line


Essa denúncia de ontem, do jornal Extra é gravíssima. Esperei por hoje para comentar, na expectativa de ver como esse fato seria tratado na mídia. Nas Clínicas da Família da prefeitura do Rio, que são a versão municipal das UPAs, com os mesmos containers, são enfermeiros que atendem os pacientes. Não são médicos. E o pior é que não estamos falando de um caso isolado, em uma unidade. É uma praxe em todas as unidades. Enfermeiros é que examinam os pacientes, fazem pedidos de exames, analisam os resultados e ainda prescrevem medicação. Tudo completamente irregular e causando um risco enorme para a população. Com todo o respeito à classe batalhadora dos enfermeiros, mas essa função é dos médicos.

Mas é estarrecedor que essa denúncia absurda não mereça destaque da mídia, não provoque a reação da Câmara de Vereadores, da Assembléia Legislativa. Só o sindicato dos Médicos e o Conselho Regional de Medicina, por razões óbvias, se manifestaram estão representando junto ao Ministério Público para que tudo seja apurado.

É essa a saúde de primeiro mundo que Cabral e Paes pregam. Nas Clínicas da Família são os enfermeiros que atendem a população. Apesar de ser uma aberração, menos mal. Nos hospitais do Estado são os vigilantes que ficam nas emergências que com seu “olho clínico” dizem quem deve entrar ou não para ser atendido.

Comentários