Enquanto o prefeito Eduardo Paes ri, o povo sofre nos hospitais
Enquanto o prefeito Eduardo Paes ri, o povo sofre nos hospitais


Mais um presente natalino de Eduardo Paes, que por certo não é para o povo. Está contratando sem licitação a OS (Organização Social) Marca, por R$ 4,8 milhões para prestar atendimento médico no réveillon e nos ensaios técnicos das escolas de samba, no Sambódromo.

O mínimo que se espera é que sejam divulgados os números de médicos, enfermeiros, auxiliares, quantos postos e ambulâncias para a população poder cobrar, mas sinceramente ninguém acredita que isso aconteça.

É bom lembrar que há dois fins-de-semana, o hospital Souza Aguiar passou uma madrugada sem oxigênio, até um paciente morreu. Os pacientes estão espalhados pelos corredores. Para reformar a maior emergência do Rio, Paes não tem dinheiro, mas para contratos sem licitação para ONGs e OSs, brotam milhões. Alô... Bem, eu ia dizer “Alô MP”, mas pensando bem, nem vale a pena porque ninguém vai se preocupar com isso mesmo, afinal no Rio de Janeiro vivemos no tal regime diferenciado implantado pelo ditador Cabral.

Comentários