O ex-todo poderoso Luiz Fernando Corrêa dançou, mas ainda tem muito para explicar à Justiça
O ex-todo poderoso Luiz Fernando Corrêa dançou, mas ainda tem muito para explicar à Justiça


Finalmente anteontem, o Comitê Olímpico Brasileiro por unanimidade de seus membros resolveu afastar do comando da segurança da Olimpíada de 2016, o ex-secretário nacional de Segurança Pública, Luiz Fernando Corrêa. Ele está sendo investigado por mim, na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara, através de uma PFC, por suas ligações com a empresa DIGITRO, onde segundo denúncia do site Consultor Jurídico recebe comissões da empresa catarinense. Luiz Fernando Corrêa, agora afastado, também responde a ação movida pelo MPF, do Distrito Federal com base em documentos da Controladoria Geral da União, que o acusa de ter superfaturado R$ 13 milhões num consórcio liderado pela Motorola para o Pan de 2007. Aliás, Luiz Fernando Corrêa está colhendo o que plantou. Perseguidor de seus colegas da Polícia Federal e agindo na instituição como polícia política do PT fez mal a muitas pessoas. Agora diante da sua perda de prestígio e das revelações do seu enriquecimento pessoal e de suas fraudes vai ser difícil aparecer alguém para defendê-lo.

Comentários