Pezão e a motosserra (Montagem do Deco); ao lado reprodução do jornal Extra
Pezão e a motosserra (Montagem do Deco); ao lado reprodução do jornal Extra



É vergonhoso para o Estado do Rio de Janeiro em plena Rio + 20. O vice-governador Pezão, o popular Mão Grande, o "mestre de obras" de Cabral, autorizou as motosserras a entrarem em ação e cortarem 113 árvores no entorno do Maracanã. Mas a emenda é pior do que o soneto. Ontem, a secretaria estadual de Obras garantiu que em 2013 as árvores serão replantadas e estarão crescidas em cinco anos, em 2018. Perguntar não ofende: será que Pezão está preparando o Maracanã para a Copa de 2018, na Rússia? E o prefeito "sustentável" Eduardo Paes não vai falar nada para não constranger seu "dono" Cabral?

Se um cidadão cortar uma árvore na porta de sua casa, Paes imediatamente manda os fiscais da prefeitura em cima para multarem. E no caso do Maracanã?

Outro cínico é o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc que recentemente num protesto na praia de Ipanema (ele adora protestos, mas na praia e na Lagoa Rodrigo de Freitas) chegou a exibir uma motosserra estilizada para protestar. Pois um dos principais cartões postais da cidade sofre o "massacre da motosserra" com 113 árvores derrubadas e Minc também ficou caladinho. E ao que me conste Minc não está proibido pelos médicos de falar, como é o caso de Lula (quando lhe convém). É lastimável tudo isso.


Carlos Minc protesta contra o desmatamento com motosserra estilizada
Carlos Minc protesta contra o desmatamento com motosserra estilizada