Imagem da TV Justiça
Imagem da TV Justiça



Por ampla maioria de votos (7x3), o plenário do Supremo Tribunal Federal decidiu que o desembargador Luiz Zveiter não poderá assumir novamente a presidência do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, pois a resolução do TJ-RJ, em seu artigo 3º, que aprovou novas regras para processo eleitoral fere a Constituição e a Lei Orgânica da Magistratura. No último dia 5, o desembargador Luiz Zveiter foi eleito mais uma vez para a presidência do TJ, concorrendo ao cargo amparado numa liminar, que foi a mesma que há dois anos permitiu que ele concorresse ao mesmo cargo, quando foi derrotado pelo atual presidente, desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho.

O desembargador Luiz Zveiter deverá lançar um candidato e enfrentar uma forte resistência dentro do tribunal de setores expressivos que desejam acabar com os superpoderes que ele tem demonstrado ter nos últimos anos. Aliado fiel de todas as horas do governador Sérgio Cabral, Zveiter provavelmente estará com o nome envolvido na delação da Delta, relacionada à construção da lâmina central do TJ-RJ, segundo a revista Veja.

Fontes do tribunal afirmam que a nova eleição deverá ocorrer no próximo dia 19.