Por 11 votos a 9, a Câmara de Vereadores de Campos ratificou o parecer favorável do Tribunal de Contas do Estado à aprovação das contas do governo Rosinha Garotinho, relativas ao ano de 2015. A análise do TCE apontou para o equilíbrio fiscal da gestão de Rosinha, o cumprimento de todos os índices constitucionais, com destaque para a saúde onde a prefeita gastou 50,1% do orçamento.

Na sessão de hoje, que teve a ausência de 3 vereadores que estão impedidos de comparecer por ordem da Justiça Eleitoral de Campos, e do presidente da Câmara, Edson Batista, que se recusa a presidir sessões considerando inadmissível a interferência do Judiciário no poder Legislativo, votaram a favor os vereadores Abdu Nehme, Álvaro Cesar, Albertinho, Fábio Ribeiro, Magal, Auxiliadora, Cecília Ribeiro, Mauro Silva, Ozéas, Paulo Hirano e Miguelito.

Pela desaprovação votaram, além de Rafael Diniz, o vereador Neném, que participou ativamente dos trabalhos da Fundação do Esporte, cuja indicação do presidente coube a ele. Provavelmente Neném votou contra porque deve ter solicitado ao seu indicado coisas impróprias, que ele se recusou a fazer. O nome diz tudo ao contrário, Neném é bem crescidinho e espertinho.

O importante é que o TCE confirma aquilo que venho dizendo, que poucas cidades serão entregues aos seus sucessores com as contas equilibradas da forma como Rosinha está fazendo. Aliás, a contas de 2015 representam o ano mais difícil da administração, pois a perda de receita incluindo royalties, transferências federais e estaduais, além da queda da atividade econômica somou mais de R$ 1 bilhão. Governar com poucos recursos mantendo os serviços essenciais em dia é somente para gestores experimentados.