Reprodução do Estadão
Reprodução do Estadão



Por um lado tem a licitação de R$ 208 milhões para gastos com publicidade este ano, isso só da Presidência da República, com ênfase na internet e redes sociais. Por outro, Temer quer lançar programas de alcance social ainda no primeiro semestre para atingir os brasileiros mais humildes. Para os marqueteiros do Palácio do Planalto com essas duas frentes, além, claro, da melhora da economia, a reprovação de Temer vai diminuir e sua imagem melhorar. Como já disse aqui outras vezes, não ha perspectiva da economia melhorar no primeiro semestre e com isso não serão lançamentos de programas sociais ou propaganda na mídia e na internet que vão melhorar a imagem do presidente, que tende a piorar ainda mais.