Visitantes online : 1522 sexta-feira, 20 de janeiro de 2017
11/01/2017 17:50


Uma comissão composta de 30 motoristas, despachantes e trocadores de ônibus do consórcio União, estiveram hoje dia 11 de janeiro, na Prefeitura de Campos a fim de saber do prefeito Rafael Diniz quando ele pretende pagar o subsidio da passagem social às empresas de ônibus. Durante o governo Rosinha, a metodologia adotada era a seguinte: no início de cada mês se fazia um adiantamento e ao final de 30 dias era apurado o número de passageiros transportados e a diferença era paga aos três consórcios que operam no município, além do União, os consórcios Planície e Rogil.

Para surpresa dos rodoviários, depois de dizer que não iria atender a ninguém, a muito custo o prefeito resolveu atender a comissão para dar uma péssima notícia: não pretende continuar com a passagem social. Diz que não está entre suas prioridades. Também não garantiu nenhum pagamento desses dias trabalhados antes de 90 dias.

A comissão saiu desapontada.

Se o desapontamento da comissão foi grande, imagina o quanto não será da população, ao saber que mais uma das promessas de campanha do prefeito Rafael Diniz não será cumprida.
Atualmente, mais de 100 mil pessoas utilizam diariamente o sistema de ônibus para chegar ao trabalho no município de Campos, que devido à sua extensão territorial, quatro vezes superior à cidade do Rio de Janeiro, antes do Governo Rosinha, tinha passagem próxima a 20 reais dos distritos mais distantes. Ao longo do governo da ex-prefeita, com a implantação da passagem a 1 Real, foram repassados às empresas de ônibus ao longo de 8 anos, mais de 450 milhões de reais sob a forma de subsídios, para garantir o acesso a todos os campistas ao mercado de trabalho.



Cometários

         

11/1/2017 20:31:26
João Dias - Campos dos Goytacazes R J
Absurdo!!!!!!


11/1/2017 21:03:53
Antônio Davi Roland de Brito - Manaus
Em breve , ele vai dizer que encontrou a Prefeitura quebrada ....esse cara tem o modus operandi idêntico ao de Fernando Pimentel quando assumiu o governo de Minas Gerais . Fernando Pimentel recebeu o Estado com as contas equilibradas depois de 11 anos e 4 meses de governos do PSDB e 8 meses de uma gestão do Partido Progressista (aliados em Minas Gerais) , inchou a máquina estatal , aumentou o salário de secretários e acabou com programas sociais dos antecessores (Aecio Neves , Antônio Anastasia e Alberto Pinto Coelho) . O resto vemos agora . Prepare-se para rebater as mentiras de Rafael Diniz .


12/1/2017 3:47:47
Maria Scala - campos dos goitacazes
O povo de Campos optou pela mudança, vão te-la, ,e vêm mais por aí, , estava ruim o governo da Rosinha, mudaram, agoraaguente as consequências,


12/1/2017 13:49:23
CHAGAS - campos
O POVO TEM O QUE MERECE , NÃO ESCOLHERAM ELE AGORA AGIUENTA, ROE O OSSO ATE ONDE PUDER MAIS COISA TA PARA VIR E NÃO SAO BOAS COM ESSE HOMEM NO PODER !



Facebook


Twitter


Vídeos

Busca
Links
Todos os Direitos Reservado
Fotos Anthony Garotinho