Reprodução do Radar online, da Veja
Reprodução do Radar online, da Veja

Nos bastidores da política é mais do que sabido que o desgovernador Pezão não apita mais nada. O governador de fato é Jorge Picciani, que negociou os cargos dos novos secretários e assessores especiais nomeados por Pezão para garantir a aprovação da venda da CEDAE. Agora Picciani volta a falar de intervenção para acuar Pezão ainda mais. Ora, o poderoso presidente da ALERJ diz que para evitar a intervenção só acertando os salários, mas sabe que o desgovernador não vai conseguir resolver o problema tão cedo.

O salário de janeiro, em seis parcelas, vai terminar de ser pago no dia 22 de março. Nesse dia já deveria ter sido pago o salário de fevereiro. E o dinheiro de novo empréstimo não chega antes do final de abril, ou seja, a situação é insustentável. Mas vejam a matéria do SBT Rio.