Reprodução do Radar online, da Veja
Reprodução do Radar online, da Veja

O deputado federal Marco Antonio Cabral (PMDB-RJ) ainda não tinha caído na real. Achava que mesmo com o pai e a madrasta presos, além da mãe investigada, ainda mandava muito no Rio de Janeiro. Acostumou-se durante 10 anos a transformar o Sambódromo em playground para brincar com os amigos. Esta madrugada ouviu na lata a dura realidade ao mandar o famoso "Sabe quem sou eu?". Ouviu da recepcionista de um camarote: “Sei. E você não tem condição moral de achar que manda alguma coisa aqui”. Acabou, Marco Antonio! A festa acabou, é bom que cair na real.