Reprodução do Radar online, da Veja
Reprodução do Radar online, da Veja

Esse depoimento tem dois lados. A defesa de Cabral, que arrolou Pezão como testemunha de defesa, vai tentar de todas as formas vincular as ações do ex-governador ao atual. Pezão era o secretário de Obras e Cabral, no dia de sua prisão, no primeiro depoimento já tentou empurrar para ele tudo o que envolve empreiteiras. O objetivo da defesa é criar uma situação que comprometa Pezão para o processo subir para o STJ, afinal ele tem foro privilegiado, e com isso tirar Cabral das mãos de Sérgio Moro. Já Pezão não quer comprometer Cabral, mas dependendo do que falar pode se encrencar ainda mais no inquérito que corre no STJ. Vai ter que se equilibrar na corda bamba.