Cabral e Pezão confraternizam na AMBEV, uma das empresas beneficiadas com incentivos fiscais milionários
Cabral e Pezão confraternizam na AMBEV, uma das empresas beneficiadas com incentivos fiscais milionários

O presidente da ALERJ, Jorge Picciani oficializou a CPI dos Incentivos Fiscais, que deve ser instalada na próxima semana. Pois bem, vejam pela composição que não vai dar em nada. O presidente será Marcelo Freixo (PSOL), que ocupará a função porque foi o autor do requerimento. O relator será Edson Albertassi (PMDB), atual Líder do Governo Pezão. A vice-presidência da CPI fica com Paulo Melo (PMDB), que presidiu a ALERJ durante todo o segundo mandato do governo Cabral e depois virou secretário de Pezão. Outro integrante é André Corrêa (DEM), que foi secretário de Cabral e Pezão, além de durante um tempo ter sido Líder do Governo de ambos. E por último tem o deputado Luiz Martins (PDT), que tem inúmeros apadrinhados em cargos de confiança no governo Pezão. Como podem ver é uma CPI que já começa com a pizza pronta. A tropa de choque de Pezão tem tudo dominado.

Como podem ver abaixo, na postagem do nosso blog, de 2007 a 2015, Cabral e Pezão concederam R$ 173 bilhões em isenções fiscais. No ano passado (2016), a Lei de Diretrizes Orçamentárias previa mais R$ 7 bilhões. Agora em 2017, mesmo com a proibição da Justiça e de lei aprovada pela ALERJ, que impede a concessão de novas isenções, Pezão já deu um jeito, via leis de incentivo à Cultura e ao Esporte, liberar mais alguns milhões. Portanto estamos falando de quase R$ 180 bilhões, o que corresponde, pasmem, a seis anos de pagamento da folha de servidores ativos e aposentados, além de pensionistas, incluindo o décimo-terceiro.

Reprodução do Blog do Garotinho (9/03/2016)
Reprodução do Blog do Garotinho (9/03/2016)