Reprodução do site da Rádio Gaúcha
Reprodução do site da Rádio Gaúcha

Cada um diz aquilo que quer, mas Lula, na sua verborragia, volta e meia passa dos limites. Vocês devem lembrar que no início de 2016, já na mira da Lava Jato saiu-se com essa: "Não existe viva alma mais honesta do que eu”. Agora Lula apregoa mais uma vez sua honestidade em detrimento das posturas do juiz Sérgio Moro e do procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol. "Nem o Moro, nem o Dallagnol, nem nenhum deles tem a honestidade e a lisura que eu tenho nos meus 70 anos de vida", disse Lula. Para Lula as ações que tramitam na Justiça não são contra ele, mas sobre o seu jeito de governar, e provocou mais Moro e Dallagnol: "Eles não estão me julgando. Estão julgando um jeito de governar. Eles que se candidatem e ganhem a eleição".

Bem, uma coisa é certa, nunca antes na história deste país um político fez tantos auto-elogios à sua honestidade.