Hoje a Sexta Turma do STJ se reúne para julgar novos pedidos de habeas corpus de integrantes da quadrilha de Sérgio Cabral. Mas uma decisão poderá tirar os processos derivados da Operação Calicute das mãos do juiz Marcelo Bretas. A alegação das defesas de Sérgio Cabral e Adriana Ancelmo é que seus casos caíram na mãos de Bretas por causa da Operação Saqueador que prendeu Fernando Cavendish. Afirmam que Cavendish não tem ligação com os crimes que são imputados a Cabral e Adriana. Bem, só não tem se não quiserem investigar fundo. Basta pegar o caso do Maracanã, onde Cabral recebeu propinas. A empreiteira Delta, de Fernando Cavendish, integrava o consórcio que fez as obras de reforma.

A Sexta Turma do STJ é formada pelos ministros Antônio Saldanha, Maria Thereza de Assis Moura, Nefi Cordeiro, Rogerio Schietti e Sebastião Reis. Saldanha não deve julgar porque se declarou impedido na Calicute. Vamos aguardar a decisão.

Caso o processo saia da alçada de Marcelo Bretas, outro juiz será sorteado. É tudo o que Cabral, Adriana e os demais integrantes da quadrilha presos torcem.