O protesto dos servidores estaduais ganhou amplitude com a revelação do esquema de corrupção na saúde, comandado por Sérgio Côrtes, preso ontem. O funcionalismo vai protestar contra a roubalheira e pressionar o TCE a reprovar as contas de Pezão relativas a 2016. É bom lembrar que como seis dos sete conselheiros estão suspensos por seis meses, o julgamento deverá ser feito pelos auditores técnicos. Aliás, no início do ano um relatório do corpo técnico do tribunal apontou desvios de R$ 600 milhões na área de saúde estadual.

E para completar mais uma semana está terminando, amanhã é ponto facultativo no Estado e nada de calendário de fevereiro.