Reprodução do Globo
Reprodução do Globo

O chefe do MP Estadual do Rio, de 2009 a 2012, Cláudio Lopes, segundo delação do ex-subsecretário de Saúde no governo Cabral, Cesar Romero, braço-direito de Sérgio Côrtes, avisou o então secretário que no dia seguinte haveria operação contra fraudes na saúde. E, segundo o Globo, Cláudio Lopes, fez diversas manobras para parar as investigações. Quando o homem que deveria fiscalizar o governo estadual vaza a informação de uma operação do próprio órgão, protegendo assim aqueles que roubavam a saúde, aí dá para entender melhor porque a impunidade da quadrilha de Cabral reinou durante anos. É vergonhoso!