Reprodução do Globo
Reprodução do Globo

A 1ª Turma do Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro revogou a prisão domiciliar de Adriana Ancelmo, mulher de Sérgio Cabral. Os desembargadores consideraram "ilegítima" a decisão do juiz Marcelo Bretas, alegando que o juiz não poderia conceder a medida cautelar, já que a prisão preventiva já havia sido confirmada pelo próprio TRF. Com isso Adriana Ancelmo será levada de volta para a ala feminina de Bangu 8. Os desembargadores sustentaram que ela - de casa - poderia continuar a lavagem de dinheiro, fruto da corrupção. Adriana voltará para perto de Cabral, que amanhã será levado para Curitiba, onde prestará depoimento ao juiz Sérgio Moro.