Reprodução da Época online
Reprodução da Época online

Está aí mais um exemplo de cara de pau. Em depoimento ao juiz Marcelo Bretas, o ex-assessor de Sérgio Cabral, Paulo Fernando Magalhães Pinto confessou que o ex-governador comprou dele metade da lancha Manhattan, avaliada em mais de R$ 5 milhões. Paulo Fernando, que também emprestava um apartamento de luxo em Ipanema para José Mariano Beltrame, revelou que gastou cerca de R$ 1 milhão com o aluguel de uma sala comercial no Leblon para Cabral, além do pagamento de três funcionários. Questionado pelo juiz Marcelo Bretas, Paulo Magalhães Pinto disse que sempre foi idealista e acreditava no projeto político de Cabral, e, pasmem, foi mais longe, dizendo que arcou com as despesas do ex-governador porque "talvez ele não tivesse recursos para isso". Como é que é? Deve achar que todo mundo é trouxa.