Ontem o Estado do Rio sofreu mais três derrotas. A Câmara dos Deputados adiou mais uma vez a votação das emendas do projeto de ajuda aos estados endividados. Pezão vinha tentando mudar a fórmula de cálculo dos royalties para o Rio de Janeiro arrecadar mais R$ 1 bilhão, mas a alteração efetuada pelo governo federal tira ainda mais dinheiro do nosso estado. E o Presidente Michel Temer atendeu ao pedido de ajuda para reforçar a segurança da cidade do Rio decidindo enviar apenas 100 soldados da Força Nacional de Segurança, o que não resolve nada.

Não se iludam, o governador Pezão não tem o menor prestígio em Brasília, está completamente desmoralizado. A bancada federal fluminense não dá a mínima para ele, inúmeros deputados querem distância. O governo Temer não respeita o governador, considera que ele é "carta fora do baralho", que será afastado do cargo em pouco tempo. E assim o Estado do Rio vai sendo sucessivamente prejudicado. É bom que todo mundo se conscientize que enquanto Pezão for governador vamos afundar mais a cada dia. A única saída é tirar Pezão, seja via impeachment na ALERJ, por intervenção federal, por decisão do TSE confirmando sua cassação, não importa. O que não dá é para continuarmos assim, o Rio está às portas de uma convulsão social.