Reprodução do Estado de Minas
Reprodução do Estado de Minas

O Procurador Geral da república, Rodrigo Janot está recorrendo da decisão do ministro Edson Fachin, que na semana passada negou o pedido de prisão do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e do deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). Caso o ministro Fachin negue o recurso, a PGR quer que o caso vá ao plenário do STF. Aécio não sai de casa desde que veio à tona a gravação onde pede R$ 2 milhões a Joesley Batista. Segundo interlocutores, o grande temor de Aécio é que seu primo, Frederico Pacheco de Medeiros, o Fred, preso na Operação Patmos por ter sido o apanhador do dinheiro da propina da JBS conte o que sabe. Aliás, ontem o pai de Fred, o desembargador aposentado do TJ-MG, Lauro Medeiros postou nas redes sociais um desabafo sobre o caráter de Aécio: “AÉCIO: Meu filho Frederico Pacheco de Medeiros está preso por causa de sua lealdade a você, seu primo. Ele tem um ótimo caráter, ao contrário de você, que acaba de demonstrar, não ter, usando uma expressão de seu avô Tancredo Neves, ‘um mínimo de cerimônia com os escrúpulos’.” A situação de Aécio é gravíssima e aliados tucanos já admitem que dificilmente escapará da prisão.