Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

O senador Renan Calheiros não pode falar muito de Temer, de quem nunca foi próximo, isso é preciso reconhecer. Mas também devemos admitir que desta vez Renan acertou no diagnóstico, por mais que tenha atacado Temer por questões pessoais. O senador alagoano ocupou a tribuna do Senado para dizer que Temer "está fazendo de conta que governa o País". Disse ainda que errou ao "achar que poderia governar o Brasil influenciado por um presidiário de Curitiba", referindo-se ao ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), condenado a 15 anos de prisão por corrupção na Lava Jato. Concluiu sobre Temer se agarrar ao cargo: "Demorar mais um mês, dois meses, um ano à frente do governo não vai mudar nada. É uma resistência para o nada".

Hoje o Líder do Governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), atendendo o Palácio do Planalto, conseguiu as assinaturas da maioria da bancada do partido para destituir Renan da Liderança do PMDB na Casa. Quem conhece Renan sabe que vem troco por aí.