Reprodução do Globo: ao lado Marco Antônio Cabral e Jorge Picciani
Reprodução do Globo: ao lado Marco Antônio Cabral e Jorge Picciani

Entendo que seja difícil para o deputado Marco Antônio Cabral descobrir que seu pai, Sérgio Cabral, é o maior ladrão de dinheiro público da história do Estado do Rio de Janeiro. Até seu pai já admitiu a políticos que o visitaram quando estava em Bangu 8: "É, acho que exagerei". Esse artigo de Marco Antônio impressiona pela cegueira. Diz que o governo de seu pai foi "a melhor gestão que o Rio já teve", que Cabral não tem culpa da crise do estado, e que sua gestão foi "séria, e com uma equipe de excelência". É melhor parar por aqui, porque dá vontade de rir. A "equipe de excelência" era formada, por exemplo, pelos secretários Wilson Carlos, Sérgio Côrtes, Hudson Braga e o presidente do DETRO, Rogério Onofre, todos presos, e mais alguns que ainda irão lhes fazer companhia no presídio vip de Benfica. Mas o pior é o Globo publicar essa sandice.