Paulo Melo presidindo sessão da Comissão de Orçamento da Alerj
Paulo Melo presidindo sessão da Comissão de Orçamento da Alerj

Mais uma decisão vergonhosa e escandalosa está no forno da ALERJ, mais precisamente na Comissão de Orçamento. Trata-se das contas de Pezão, relativas a 2016, que já foram reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado. O relatório, que é do Líder do Governo, Edson Albertassi (PMDB) é claro, defende a aprovação, contrariando o parecer do TCE (quero ver os argumentos). E numa comissão presidida por Paulo Melo (PMDB), contando ainda, além de Edson Albertassi (PMDB), com Luiz Martins (PDT), Comte Bittencourt (PPS), Milton Rangel (DEM), Luiz Paulo (PSDB), o único que votará contra a aprovação, e Dica, primeiro suplente no lugar de Gustavo Tutuca que reassumiu a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social, vai dar 6 a 1 pela aprovação.

Quando chegar ao plenário a aprovação também é certa, os deputados governistas não estão nem aí. Dizem nos corredores e gabinetes que nem o povo nem os servidores estaduais estão mobilizados para protestarem. Por isso sentem-se à vontade para traírem a ambos e aprovarem as contas de Pezão de 2016, mesmo sabendo que se trata de um escárnio e uma indecência.