É um número desesperador, dramático, uma tragédia que atinge uma centena de famílias este ano, que dizima policiais militares sem que as autoridades saibam o que fazer. A falta de comando na segurança pública também assusta. Reina a incompetência que se junta à crise financeira. O resultado é devastador. E se 100 policiais militares foram assassinados é elementar que milhares de pessoas civis também tombaram nessa guerra mortal.

Minhas solidariedade às famílias dos policiais militares que tombaram no confronto com bandidos. O Rio de Janeiro precisa reagir. Não adianta só estampar capas de jornais chocantes. A população precisa expressar sua indignação, cobrar ações contra a violência e as organizações criminosas (traficantes e milicianos) que lotearam o Grande Rio, expulsando o poder público, que se ajoelha e se rende a esse poder absoluto. Basta!

Comentários

27/08/2017

06:13

Roni Azevedo - Rio de Janeiro

Polícias desaparelhadas e desmotivadas, perdendo a luta contra o crime por incompetência da gestão do Governador Pezão do PMDB! Na linha de frente policiais sendo caçados e assassinados, por trás uma sociedade estarrecida e desprotegida!

27/08/2017

07:51

Francisco Neves - São Gonçalo

Existe um Responsável por tudo isso. Essa conversa mole para tirar de seus ombros a responsabilidade direta é prática usual na atualidade pelas Autoridades ou de quem está em algum Cargo que demanda tomadas de decisão. O Governador Pezão vai ao microfone da Globo justificar-se mas, o maior responsável é próprio. O PMDB não só fez parceria com o PT e a ALERJ mas também com a bandidagem que assola o Rio de Janeiro. Até quando os Senhores "Notáveis" Juízes desse Estado permitirão tamanha irresponsabilidade de um Governante e seus associados? Até quando a Justiça permanecerá amordaçada pelos maus Juízes?

28/08/2017

12:09

Carlos Augusto Nogueira - CARLÃO - RJ

Tantos governadores propagandearam, que, acabariam com a violência no Rio. Moreira Franco chegou a prometer acabar com a violência em 6 meses. A cidade do Rio de Janeiro, com mais de 6 milhões de moradores, com comunidades amontoadas - rosinha, favela da maré, morro do Alemão... É preciso fazer REFORMA agrária e urbana. Acabar com a concentração de populações em pequenas áreas - criar novos bairros distribuindo as populações das grandes favelas, morros. Não adianta apenas combater a marginalidade utilizando policiais sem apoio ligistico. E como em guerra! É preciso modernizar a segurança pública, preparar os policiais, utilizar a inteligência, a prevenção, a investigação... mas sobre Tudo! investir em projetos sociais para as comunidades que mais precisam, para estancar os desecaminhametos que são constantes - CASA QUE FALTA O PÃO TODO MUNDO BRIGA E NINGUÉM TEM RAZÃO. O Governador Garotinho foi o único que investiu na modernização da segurança pública - as delegacias legais; o complexo penitenciário de jericinó ( em Bangu ), informatizou o sistema de segurança pública. E criou projetos sociais para os que mais precisam - restaurantes, farmácias populares, hotéis, piscinão de Ramos, café da manhã nas estações de trem. Cinamas nas comunidades, jovens pela paz... Garotinho governou humanitariamente. Criou o salário mínimo maior do Brasil. Mas Cabral e Pezão desprezaram e acabaram com os excelentes projetos sociais de Garotinho. Optando pela espetacularização no combate à violência. Tanque de guerra amassou carro no morro. Cavral-pesam optaram pelo confronto - uma verdadeira guerra! consequentemente muitos policiais também morreram em combate ao crime. O governo garotinho foi sempre mais perto do povo, principalmente dos mais precisados. O Palácio Guanabara foi casa do povo; não Castelo de Reis como com cabral-Pezão que reformaram o Castelo. Mas o povo não teve relacionamento, convivência com Cabral-Pezão. CARLÃO.

28/08/2017

09:45

MAIS UM CIDADÃO FLUMINENSE CONTRA CRIME ORGANIZADO - RIO DE JANEIRO

PRINCIPALMENTE PARA NÃO MORRER MAIS POLICIAIS MILITARES JÁ TINHA QUE TER UM BOM SERVIÇO DE INTELIGÊNCIA POR PARTE DA SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA. SE EU PUDESSE AJUDAR JÁ TINHA ORDENADO UMA INVESTIGAÇÃO RÍGIDA, PARA INVESTIGAR PARTICIPAÇÃO DE JOGADORES ESTRANGEIROS TAMBÉM NO FLAMENGO, NESTES ASSASSINATOS DE POLICIAIS MILITARES NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, COM POSSÍVEIS LIGAÇÕES COM CRIMINOSOS DE FACÇÕES CRIMINOSAS DO CV, ETC.

28/08/2017

10:52

carioca - rio de janeiro

Aqui no RIO RJ não existe "bala perdida", a bala é ACHADA em pobre ou policial.Os políticos trocaram os agentes credenciados para o exercício da função de segurança, pelos milicianos com muitos votos.O pior do RIO é a SONEGAÇÃO FISCAL do ICMS refletindo também no IRPF e no IRPJ.Trabalho informal até com segurados do INSS Comércio intenso de Alimentos impróprios para consumo humano. Na rua São Francisco Xavier os vigilantes usam rede privada de celulares para reunir asseclas e ameaçarem consumidores. As drogas ilícitas, armas e outros crimes se aproveitam dessa baderna fiscal implicando falta R$ de segurança.

28/08/2017

06:47

Ana Rita - Pede pra sair desgovernador Pezão

Infelizmente a polícia carioca é que mais morre no mundo.

28/08/2017

11:20

Paulo Roberto - RJ

Já passa da hora da bancada da Segurança Pública na Câmara dos Deputados, em Brasília-DF, trabalhar para resolver o grande problema de assassinatos de PMs no Brasil.

29/08/2017

08:11

carlos raimundo - rj

quando vç volta como governador....ta fazendo muita falta so to votando nulo, ate sr voltar abraços..