Recebi denúncia consistente de policiais lotados na Delegacia Fazendária e na Draco que o deputado Jorge Picciani, com o aval de Sérgio Cabral que continua dando ordens a partir de Benfica, vem determinando levantamento e criando dossiês usando policiais das referidas delegacias para atingir adversários políticos que o derrotaram nas urnas ou o denunciaram à Justiça.

Nos últimos dias, duas ações já foram desenvolvidas por este grupo usando a estrutura de estado como se fosse uma repartição do PMDB. Picciani, acuado, quer partir para o ataque usando métodos ilegais, pois polícia de estado para perseguir ou desmoralizar adversários políticos não pode ser admitida contra ninguém, quanto mais partindo do “capo” que firmou pacto com Cabral e, inclusive, deixando o atual governador refém, como demonstrou na semana passada, onde em uma só sessão derrubou 30 vetos de Pezão.

Este comportamento de Picciani deve ser repreendido com veemência, pelo MP, pela imprensa e pela própria polícia que não deve se meter em disputas eleitorais. Aliás, em um dos casos, o que deveria ser dito para complicar a vida de adversários políticos do PMDB do estado foi ditado pelo próprio Cabral, de dentro de Benfica.

E aí? Como é que fica?