Reprodução do Facebook
Reprodução do Facebook
Os servidores estaduais querem colocar 100 mil pessoas na porta da ALERJ. Diante do calote de Pezão seria de se esperar um número expressivo de manifestantes, afinal existem mais de 450 mil servidores da ativa, inativos e pensionistas. Mas a falta de combatividade de alguns sindicatos que representam determinadas categorias do funcionalismo atrapalha o movimento dos servidores. O PMDB contaminou várias instituições, incluindo representantes dos trabalhadores. O pessoal da Segurança diz que vai em peso.

Comentários

06/11/2017

04:32

Paulo Renato - Lagoa

Onde estão os 3 bilhões de dólares que, em todos os segmentos, o Sérgio Cabral e a sua quadrilha roubaram da população? É necessário recuperar este dinheiro para os cofres públicos.

06/11/2017

06:33

Reinaldo Luiz - Rio de Janeiro

Antes, os servidores faziam greve exigindo 100% de aumento, agora lutam para receber salário sem aumento, uma consequência da união entre PT e PMDB, e muitos servidores, principalmente os ativistas partidários votaram na aliança PMDB e PT.

06/11/2017

07:24

Francisco Neves - São Gonçalo

MUSPE, atenção especial aos mascarados black blocks e demais arruaceiros infiltrados pelo próprio Estado. Sugiro cercar os mascarados, tirar as máscaras, fotografar e expulsar da manifestação.

06/11/2017

08:12

Emília - São Gonçalo - RJ

É muita covardia deste desgoverno Pezão não pagar até hoje o décimo terceiro salário para os servidores públicos estaduais.

06/11/2017

09:47

Carlos Augusto Nogueira - CARLÃO - RJ

Garotinho pagou, rigorosamente, em dia o funcionalismo - salários e 13° mesmo tendo herdado em atraso e o Estado endividado. E recebia no Palácio Guanabara os representante de classe. Pezão paga como quiser e quando quiser ESCULACHANDO os funcionários públicos. Já houve funcionário que até se suicidou por falta de pagamento para manutenção do lar. E alguns sindicatos se comportam passivos ou apenas ENCENANDO com representantes inaptos para liderar a classe ou conivente com o DESgovernador PEZÃO. Cadê os políticos que se elegeram pala classe da segurança pública?... estão em Brasília indiferente aos funcionários públicos. Garotinho quando deputado federal defendeu os funcionários e até recebeu em casa bombeiros perseguidos e punidos por Cabral, até presos. Mas pezão está bem a vontade com a falta de liderança dos representantes sindicais. Ou quem sabe até seus correligionários. Com 66 anos de idade sempre participei dos movimentos reivindicatórios de classe. Desde 1985 quando entrei para os Estado. Mas quando percebi a passividade do sindicato de minha categoria. Resolvi me afastar. Cheguei a acampar nas escadarias da ALERJ com salários atrasados 56 dias. Mas quando vi falta de vontade política do SEM-dicato me afastei. Nunca antes na história deste país os funcionários públicos foram tão massacrados como ocorreu e ocorre com o DESgoverno Pezão.

07/11/2017

08:26

Roni Azevedo - Rio de Janeiro

Povo do Rio de Janeiro, apoiar os Servidores neste momento é fundamental para o benefício de todos que desejam uma qualidade de vida digna e segura! O PMDB com Pezão e sua turma destruíram a autoestima e a dignidade do Servidor Público do Estado do RJ o que interferiu no atendimento dado a você, cidadão, que paga impostos altíssimos e merece o que há de melhor na tecnologia e nas relações humanas!

08/11/2017

10:28

Eleitora - Recado para Pezão

Pezão, você não me engana. Óbvio, você na chapa como vice de Cabral sabe até hoje de todas roubalheiras. Você não me engana, vc sabia de tudo e não adianta usar alguma mídia para mentir, principalmente que não sabia das roubalheiras do seu grande aliado o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ).