Reprodução da Folha de S.Paulo
Reprodução da Folha de S.Paulo

O PSDB continua em cima do muro para variar. Não sabe se vai ou se fica no governo Temer. Agora até o Palácio do Planalto admite que até o final do ano os tucanos devem pular fora, como disse FHC, o PSDB precisa mostrar que é diferente do PMDB para não sofrer um desastre eleitoral. É a mesma postura e pensamento do PT do Rio em relação a Sérgio Cabral. O PT ocupou secretarias importantes do governo Cabral e lhe deu sustentação política na ALERJ durante 7 anos e dois meses. Em março de 2014, ano da eleição de Pezão, os petistas resolveram abandonar o barco. Achavam que a população acreditaria que não tinham nada a ver com o governo do PMDB. O resultado todo mundo viu, o candidato petista ao Governo do Estado, Lindbergh Farias não foi nem para o 2º turno. O PSDB participou ativamente do golpe parlamentar que tirou a Presidente Dilma, para tanto se aliou e andou lado a lado com Eduardo Cunha, tem 4 ministérios no atual governo, e ajudou a salvar Temer das denúncias por corrupção. É ilusão os tucanos acharem que deixando o governo no final do ano serão perdoados pelos eleitores.